Da educação permanente à aprendizagem ao longo da vida e à Validação das aprendizagens informais e não formais: recomendações e práticas

Autores

Alexandra Aníbal

Data

2013
Resumo:

No presente working paper viaja-se pela história da educação de adultos a partir da intervenção de entidades como a UNESCO, a OCDE e a União Europeia. Caraterizam-se os dois principais paradigmas neste campo, nomeadamente a Educação Permanente e a Aprendizagem ao longo da Vida, e as suas consequências ao nível das políticas públicas. Emergindo do segundo destes paradigmas, o processo de validação de aprendizagens não formais e informais, forma inovadora de encarar o ato de aprender e a certificação, encontra-se em expansão na União Europeia, concretizando-se em diferentes dispositivos de validação, que apresentam denominadores comuns (decorrentes das orientações europeias) mas também especificidades locais (fruto das diferenças na organização dos sistemas políticos e educativos de cada Estado). Analisam-se alguns desses dispositivos e apresentam-se algumas das caraterísticas do sistema português que o tornam singular e um dos mais desenvolvidos da Europa.

Tipo

working paper

Instituição

CIES-IUL Centro de Investigação Universitário do Instituto Universitário de Lisboa

Tags

URL