Promover competências digitais - Uma missão para a educação de adultos

As pessoas com mais de 40 anos que não são 'nativos digitais' e que irão trabalhar mais vinte a vinte e cinco anos, vão sentir necessidades de formação. A literacia digital é uma área permanente de aprendizagem, uma vez que as oportunidades e as tecnologias digitais estão constantemente a mudar. Mas para lá de competências técnicas e conhecimentos sobre tecnologia é necessário promover uma abordagem crítica e reflexiva da tecnologia, assim como a conscientização sobre a proteção de dados e o manuseio responsável dos dados.

Ao longo de janeiro e fevereiro, o principal foco temático da EPALE é no papel do digital na aprendizagem de adultos.

Durante este período iremos divulgar, em português, alguns textos disponíveis nesta plataforma.

Hoje divulgamos um texto de Karin Kulmer que nos revela eventos e iniciativas na Áustria onde a transformação digital é agora uma parte importante da educação de adultos.

A aprendizagem digital é qualquer tipo de aprendizagem que envolva o uso de tecnologia (como dispositivos digitais, ferramentas on-line, aplicações, etc.) e conteúdo multimédia. A aprendizagem digital pode oferecer aos provedores de aprendizagem flexibilidade e formas mais eficientes de avaliar e monitorizar os seus alunos. Também pode oferecer aos alunos um acesso às informações mais fácil, rápido e económico assim como uma oportunidade de personalizar a sua experiência de aprendizagem.

Promover competências digitais - Uma missão para a educação de adultos

Artigo de Karin Kulmer – CONEDU (Áustria)

Durante muito tempo, a transformação digital da sociedade deixou de ser um assunto do futuro e tornou-se progressivamente uma realidade. Relacionada com isto, o desenvolvimento de competências digitais tornou-se essencial, especialmente para adultos. As competências digitais também são necessárias no campo da educação de adultos para que o campo possa participar na transformação digital. Durante a Semana da Literacia da Informação e dos Media Globais, que aconteceu de 24 a 31 de outubro de 2018, debateu-se como a educação de adultos pode contribuir para a promoção da literacia digital.

Literacia digital - os objetivos por trás da expressão na moda

Há muitas definições e explicações diferentes fazendo as rondas no campo da educação (adulta) para a expressão muito usada "literacia digital".

A Comissão Europeia, na revisão das competências essenciais para a aprendizagem ao longo da vida publicada em 2018, define competência digital da seguinte forma: “A competência digital envolve o uso confiante, crítico e responsável e o envolvimento com as tecnologias digitais para a aprendizagem, no trabalho e para a participação na sociedade”. A competência digital inclui, portanto, aspetos como informação e literacia de dados, comunicação e colaboração, criação de conteúdos digitais (incluindo a programação), segurança (incluindo bem-estar digital e competências relacionadas com a cibersegurança) e resolução de problemas.

O «Digital Roadmap» austríaco salienta que, no âmbito da literacia mediática é necessário promover uma abordagem crítica e reflexiva da tecnologia, além de competências técnicas e conhecimentos sobre tecnologia. A conscientização sobre a proteção de dados e o manuseio responsável dos dados também desempenham um papel importante.

Portanto, não há escassez de definições de metas para o que pretendemos alcançar em relação à digitalização. Mas que ação específica é necessária para essas definições, qual o significado disso para a educação de adultos e como é que esta pode promover o desenvolvimento e a expansão de competências digitais?

A necessidade de aprendizagem digital é real

Estudos como o PIAAC fornecem evidências de uma necessidade generalizada de aprendizagem digital entre adultos. Para a educação de adultos, isso tem resultado numa missão educacional extensiva, como explica a investigadora educacional Birgit Aschemann. “Por um lado, porque as pessoas com mais de 40 anos que não são 'nativos digitais', as necessidades de formação serão principalmente das pessoas que terão de trabalhar mais vinte a vinte e cinco anos.” Além disso, a literacia digital é uma área permanente de aprendizagem, uma vez que as oportunidades e tecnologias digitais estão constantemente a mudar. “A literacia digital é simplesmente A área de competências para a aprendizagem ao longo da vida. A educação de adultos precisa manter-se atenta nesse sentido”, diz Aschemann. A educação de adultos precisa de capacitar para a participação digital e ensinar as competências e competências de que os adultos necessitam no mercado de trabalho.

Precisamos de educadores de adultos digitalmente competentes

Para se ter sucesso nesta missão educacional, o recurso mais importante de que precisamos é pessoal docente devidamente qualificado. O sucesso do curso online aberto EBmooc, frequentado desde abril de 2017 por mais de 6000 educadores de adultos, realça a necessidade de cursos digitais de educação continuada para competências digitais.

Desde junho de 2018, a Academia de Educação Contínua (Weiterbildungsakademie, wba), como um organismo de acreditação para educadores de adultos, definiu uma nova área de competência de ‘fundamentos da literacia mediática’ e exige aos educadores de adultos evidências apropriadas nessa área. O descritor wba enfatiza que são necessários tanto o conhecimento aplicável como a capacidade de refletir criticamente. “No processo de ensino, aprendizagem e orientação haverá, no futuro, uma crescente procura por competências em design de media, conhecimentos técnicos básicos assim como uma abordagem profissional em relação aos media digitais e analógicos” resume a diretora da Wba Karin Reisinger numa notícia artigo

em erwachsenenbildung.at. Os educadores de adultos vão precisar de uma atitude crítica e reflexiva para conseguir isso.

Perspetivas: atividades austríacas em relação à digitalização e à educação de adultos

O facto de a transformação digital ser agora uma parte importante da educação de adultos também é evidente nos inúmeros eventos e iniciativas na educação de adultos na Áustria. Antes do verão, o Ministério Federal da Áustria para Digitalização e Localização de Empresas para desenvolver as competências digitais dos seus cidadãos anunciou a iniciativa ‘Fit4Internet’ – os primeiros cursos de formação para formadores começarão em breve.

Na educação de adultos são necessárias competências específicas tanto técnicas quanto didáticas – mas, para que a educação de adultos desempenhe um papel positivo e ativo na transformação digital, o que é que ainda falta mais? Em 6 de novembro de 2018, especialistas discutiram este assunto num debate on-line (wEBtalk) e no Instituto Federal de Educação de Adultos (Bundesinstitut für Erwachsenenbildung), foi realizado 5 a 6 de dezembro de 2018 um evento BarCamp

sobre o tópico ‘Digitalização na educação de adultos’.

Artigo de Karin Kulmer – CONEDU (Áustria)

Disponível no site da EPALE em alemão (original)

https://ec.europa.eu/epale/de/content/digitale-kompetenzen-foerdern-ein-auftrag-die-erwachsenenbildung

e traduzido em inglês:https://ec.europa.eu/epale/en/content/promoting-digital-skills-mission-adult-education

Consulte a página temática EPALE (https://ec.europa.eu/epale/en/themes/e-learning), onde a comunidade e as equipas nacionais reuniram artigos interessantes, recursos úteis e estudos de caso sobre o papel do digital na aprendizagem de adultos.

Informação em: https://ec.europa.eu/epale/node/94256

Visite a EPALE regularmente, para descobrir novos conteúdos!

   https://ec.europa.eu/epale/pt/ (em português)

 

 

 

Tópicos: Tags: