Projetos e Parcerias

O foco temático da EPALE para outubro é sobre projetos e parcerias no âmbito da educação de adultos.

Durante o mês de outubro, a EPALE vai apresentar alguns exemplos de cooperação, dicas práticas, boas práticas e estudos de casos de projetos de toda a Europa.

Um dos artigos que sugerimos é “5 dicas para solicitar financiamento da UE” de Mary-Clare O'Connor, onde são apresentadas algumas ideias úteis que podem ajudar a refletir sobre como preencher adequadamente o formulário de uma candidatura da UE, mas que também são válidas para outro tipo de candidaturas.

5 dicas para solicitar financiamento da UE

Está a pensar em solicitar financiamento à UE? Pare! Adeque a sua candidatura com estas principais dicas dadas por um avaliador de financiamentos.

Anteriormente a EPALE alertou sobre coisas a pensar antes de se candidatar a um financiamento da UE. Hoje estou a dar mais um passo falando sobre outros cinco aspetos a ter em atenção quando preenche o formulário de candidatura.

Embora essas sugestões possam parecer óbvias, na minha experiência, os requerentes ainda ignoram requisitos básicos. Então, se está a planear a sua próxima proposta ou se já está a escrever parte do formulário, faça uma pequena pausa para ler este post. Dependendo do tipo de financiamento a que se está a candidatar, esta checklist poderá fornecer-lhe algumas ideias úteis que podem ajudá-lo a refletir sobre os itens que já tinha preparado.

1. Responda aos itens do formulário de candidatura, não às questões que gostaria que lhe tivessem feito

De vez em quando, ao ler as candidaturas, parece que os candidatos tentam interpretar o significado por trás dos itens e preenchem-nos da forma que acham que é o que os avaliadores estão realmente a procurar saber. Isso pode desviá-lo do caminho. Em vez disso, como leitor de formulários de candidaturas, procuro textos que respondam ao item de maneira honesta e direta.

Se você perceber que se está a desviar do assunto, dê a si próprio um intervalo de duas ou três semanas antes de o ler de novo. Também pode ser útil pedir a alguém de fora do projeto para ler a sua proposta de candidatura. Tudo isso requer que se inicie o processo com tempo, mas aprendi que isso pode melhorar fundamentalmente a sua candidatura.

2. Não apresente os mesmos fatos mais de uma vez

Sente necessidade de realçar um fato específico sobre você ou a sua organização? Tente encontrar a pergunta em que melhor se encaixa esse fato importante. Um erro que tenho visto várias vezes é que os candidatos sublinham que têm uma vasta experiência e que essa é uma das razões pelas quais estão qualificados para ter sucesso com a atividade planeada. Em vez de apontar isso repetidas vezes, sugiro que apresente argumentos sólidos pelo quais está qualificado. Mesmo que uma capacidade ou base de conhecimento específico seja crucial para o projeto ou o intercâmbio, nunca achei particularmente útil quando os candidatos se repetem vezes sem conta. Na minha experiência, o ponto que você quer enfatizar não será mais visível se o explicar com mais frequência. Recomendo pelo contrário que utilize essa energia para descrever o seu argumento mais claramente e no lugar certo.

3. Não exagere ou minta

De novo, isto provavelmente parece óbvio, mas depois de ler muitas propostas diferentes, tenho a certeza de que posso dizer quando um candidato está a exagerar ou a mentir. Como é que eu sei? Talvez em algum momento o candidato se contradiga, ou talvez eu saiba simplesmente que uma afirmação explícita é uma mentira. Certamente, mentir conduzirá à suspeita. Portanto, deve seguir meu conselho e simplesmente não deve mentir na sua candidatura.

Lembre-se que ter uma experiência relativamente limitada pode ser suficiente. Quando a mim gosto de saber qual a experiência ou conhecimento que são únicos e que tornam provável que tenha sucesso com o seu projeto.

4. Refletir sobre o montante de financiamento que você está solicitando

Solicitar financiamento simplesmente porque o formulário de candidatura lhe oferece a possibilidade de o fazer, provavelmente, não é uma boa ideia. Pelo que tenho visto até agora, os avaliadores verificarão o programa de financiamento a que se está a candidatar comparativamente com os gastos que poderá ter durante a sua atividade. Provavelmente analisarão a fundamentação que você apresenta e se ela se adequa ao montante que solicitou, portanto aconselho a pensar nas seguintes questões. Elas podem, esperamos, evitar-lhe alguma deceção e ajudar a escrever um melhor plano de finanças para a sua atividade.

- Se alguém me interrogasse, eu seria capaz de fornecer razões sólidas pelas quais preciso de receber este montante específico de financiamento?

- Eu seria capaz de alcançar os objetivos descritos com menos dinheiro?

- Eu cumpro realmente todas as condições para solicitar um financiamento adicional específico?

E o mais importante: Eu preciso realmente do financiamento que estou a pedir ou é só porque seria bom tê-lo?

5. Reveja a ortografia

Isso é realmente importante. Embora, pelo que sei, a má ortografia não influencie a revisão de conteúdo, ela torna certamente mais difícil de ler a proposta. Sugiro que escreva os seus textos com um software que verifique a ortografia e a gramática da sua escrita. Pode até guardar diferentes versões dos textos no seu computador. Aceite o meu conselho e não copie o texto para o formulário de candidatura antes de ficar totalmente satisfeito com a sua formulação (ou quando o prazo final tiver chegado).

Para vários programas de financiamento, é aceitável usar o seu idioma nativo, mesmo que não seja esse o idioma que usará durante o seu intercâmbio ou projeto. Antes de começar a preencher o seu formulário de candidatura, procure o guia de programa adequado! Você pode nem precisar de escrever o pedido num idioma estrangeiro.

Não há motivos para recear pedir financiamento europeu. A recomendação mais importante que posso dar é começar cedo! Considere obter conselhos de alguém que já tenha experiência em solicitar financiamento europeu. Mesmo que esteja a começar do zero, se tem um plano de atividades razoável e uma boa fundamentação, na minha opinião você já tem os principais ingredientes para uma candidatura bem escrita.

E o mais importante, aproveite os diferentes serviços que a Comissão oferece aos candidatos para melhorar as suas propostas e leia os guias de candidatura disponíveis. Também pode ler as “10 principais dicas para se candidatar ao financiamento da UE”, onde muitos desses serviços são apresentados.

(Por favor, note que este post não reflete necessariamente as opiniões da Comissão Europeia. Este conselho não deve substituir a leitura completa das orientações emitidas pelas agências financiadoras europeias. Informações oficiais sobre como solicitar financiamento da UE podem ser encontradas aqui -  http://ec.europa.eu/education/ .)

- 5 dicas para solicitar financiamento da EU

https://ec.europa.eu/epale/en/blog/5-tips-applying-eu-funding (inglês)

Veja mais alguns dos conteúdos existente sobre este tópico:

- 10 principais sugestões para candidatura a financiamento da UE https://ec.europa.eu/epale/en/blog/10-top-tips-applying-eu-funding (inglês)

- Os 5 melhores projetos Erasmus + em arte, cultura e educação de adultos

https://ec.europa.eu/epale/en/blog/5-erasmus-success-stories-art-culture-and-adult-education (inglês)

Consulte a página temática da EPALE sobre políticas, projetos e fundos europeus onde a comunidade e as equipas nacionais reuniram artigos interessantes, recursos úteis e materiais sobre o tema (o conteúdo varia de acordo com o idioma escolhido).

Visite a EPALE regularmente para novos conteúdos em outubro!

Em: https://ec.europa.eu/epale/node/80232

 

Visite a EPALE regularmente, para descobrir novos conteúdos!

 

https://ec.europa.eu/epale/pt/

 

(link is external) (em português)

 

 

Tópicos: Tags: