"O que estamos a fazer quando lemos?"

Durante esta semana (14/3 a 18/3) vai celebrar-se em todo o país a 10ª edição da Semana da Leitura. Nesta semana, organizada pelo Plano Nacional de Leitura (PNL), pretende-se desenvolver atividades de leitura junto das populações que possam permitir, a par do prazer de ler, criar momentos de reflexão em torno de questões atuais e determinantes, como a globalização e a necessidade de aprendermos a lidar com a complexidade de um mundo heterogéneo, desenvolvendo elos que suportem o entendimento entre os povos.

A propósito esta semana relembramos partes do trabalho da Professora Sam Duncan, do Instituto de Educação, Universidade de Londres, sobre como melhorar a leitura dos adultos.

A investigadora Sam Duncan, que foi professora de educação de adultos e formadora de professores, realizou no âmbito do estudo ‘What are we doing when we read?’ – adult literacy learners’ perceptions of Reading, vinte e uma entrevistas individuais e quatro grupos de foco com alunos adultos de literacia numa escola superior de educação em Londres.

Como melhorar a leitura

Os investigadores descobriram as quatro principais formas de ajudar as pessoas a melhorar a leitura.

- Ler o mais possível – Ler, ler, ler!... quanto mais praticar, melhor irá ler, e essa é a maneira de o fazer.

- Ler livros de leitura fácil – quando quero ler e melhorar minha leitura, escolho um livro que possa ler e compreender facilmente.

- Ler livros que tenha um forte desejo de ler – Se há um livro de que gosto e que me entusiasma, é isso que me impele a ler.

- Ler em voz alta.

Ler em voz alta foi definido pelos alunos como um tipo de leitura para fins específicos, tais como histórias, poemas e textos religiosos, mas também como um método para melhorar a sua leitura. Os alunos disseram que, muitas vezes, liam em voz alta quando estavam sozinhos:

"[Quando] estou em casa, leio em voz alta ... para que eu possa compreender as palavras e os sons".

Muitos explicaram que a leitura aos pares ou em grupos lhes deram uma oportunidade de aprender ao trabalhar com os outros:

"Eu gosto de ler em voz alta, porque estou a aprender alguma coisa... é bom que outras pessoas possam ouvir – se há um erro eles podem ajudar".

Os aprendentes reconheceram que ouvir os outros a ler em voz alta tornava mais claras as conexões entre as palavras escritas e os sons:

"... ajuda quando alguém está a ler e nós estamos a segui-lo…

– se não somos capazes de dizer essa palavra, não sabemos qual é aquela palavra mas alguém a lê, então fica claro 'oh, sim, sim'.

Isso ajuda muito".

A motivação era vista não apenas como o que levava os alunos a participar em cursos de literacia, mas o que os incentivava a aprender a ler (muitas vezes lutando contra as probabilidades) e a continuar a melhorar suas competências. O principal fator de motivação era fazê-lo para bem dos filhos – ser capaz de ajudar os filhos na sua aprendizagem, conseguir um bom emprego, e fugir dos problemas ‘vida real’.

Tome uma iniciativa.

Você poderia:

- Discutir a leitura com os seus alunos, utilizando as categorias do estudo, para clarificar o que os motiva e os ajuda a aprender e, talvez, produzir em conjunto um guia informal para o desenvolvimento da leitura?

- Experimentar com o uso de metalinguagem (como 'descodificar', 'sílaba' e 'vogal') para descrever e explorar o processo de descodificação (ou seja, reconhecer letras, as suas combinações e palavras)?

- Tente a leitura em voz alta, em grupos e individualmente, como uma ferramenta para o desenvolvimento da leitura com os seus alunos?

Para saber mais sobre a 10ª Semana da Leitura 2016 aqui: http://www.planonacionaldeleitura.gov.pt/escolas/projectos.php?idTipoProjecto=21

As partes inseridas neste texto são extraídas deste documento:

What can we learn about literacy development from adult learners’ perceptions of reading?

http://repository.excellencegateway.org.uk/fedora/objects/import-pdf:2236/datastreams/PDF/content

Tópicos: Tags:
ler