Número 8 - Maio de 2008

Revista Aprender            Ver pdf (Revista completa)...

O tema do dossier do Nº8 da Aprender Ao Longo da Vida é “A importância da aprendizagem ao longo da vida no adulto com deficiência”. Os adultos com deficiência procuram cada vez mais melhorar as suas competências pessoais e profissionais. Para isso, é importante haver programas de educação e formação adequados às suas necessidades.

Neste dossier destacamos os seguintes artigos:

Reportagens:
Sobre o Centro Novas Oportunidades da Casa Pia, onde cidadãos surdos, cegos ou surdocegos são recebidos no Centro para aferirem e, eventualmente, certificarem competências adquiridas;
Sobre a Associação de Paralisia Cerebral de Coimbra que conta poder ter, em breve, o seu RVCC, e que tem por missão promover a inclusão social de pessoas em situação de desvantagem, com especial incidência em pessoas com paralisia cerebral.

Debate
Mais de 51% das pessoas com deficiência em Portugal tem até o 1º ciclo, um dado que ilustra bem a situação catastrófica da sua qualificação. São cerca de 20% as pessoas com deficiência analfabetas, ou que frequentaram a escola mas não obtiveram certificação. Nos níveis mais baixos de escolarização, a percentagem das pessoas com deficiência é muitíssimo mais alta do que na população em geral. Nos níveis superiores, as pessoas com deficiência diminuem e apenas 1% acede ao ensino superior, quando a população em geral é 9.8%.
Neste debate, reunimos Fátima Alves, representante do IEFP na Comissão de Acompanhamento dos CNO vocacionados para as pessoas com deficiências e incapacidades, Camilo Rodrigues, director de um Centro de Formação para pessoas com deficiência, em Lisboa, o CIDEF, desde 2000, e Jerónimo de Sousa Director do Centro de Reabilitação Profissional de Gaia desde 1992, para debater a educação e a formação, e a aprendizagem ao longo da vida das pessoas com deficiências e incapacidades.

E ainda os seguintes artigos:
O papel do novo Instituto Nacional para a Reabilitação e o papel dos CNOs em relação às pessoas com deficiência.

Outros artigos:
Entrevista com Etienne Wenger (excerto da entrevista)
O suíço Etienne Wenger, 55 anos, pensador independente, consultor, autor e orador – como ele mesmo se define no seu site (http://www.ewenger.com/) – é mais conhecido pela sua actividade em torno das comunidades de prática e gosta de se apresentar como um teorizador da aprendizagem social. Nesta entrevista dada no ano passado à Aprender ao Longo da Vida, Wenger diz que vivemos num tempo em que há cada vez mais influência e ênfase no indivíduo, mas, ao mesmo tempo, o conhecimento está a tornar-se tão complicado que ninguém consegue agir sozinho. (Pode ler a entrevista completa na edição em papel deste número)
Como complemento desta entrevista, ainda pode ler um pequeno depoimento de Beverly Trayner, que tem desenvolvido em Portugal uma intensa actividade de divulgação das ideias de Comunidades de Prática e um artigo de Madalena Santos sobre o conceito de “Comunidade de prática” (CoP), que parece “estar na moda” mas que pode revelar a sua pertinência nas preocupações actuais sobre o modo como nos organizamos, trabalhamos e aprendemos, em suma, como vivemos colectivamente. Mas esse “estar na moda” também pode significar um reconhecimento e familiaridade com o conceito que é só aparente.

Reportagens:
Mudar de vida (texto completo)

Com uma actividade dirigida para a promoção de projectos de intervenção social, as mulheres em situação de risco têm sido um alvo prioritário na sua acção, alargada, melhorada e, principalmente, menos isolada graças ao projecto Motivar os Adultos Para a Aprendizagem (MAPA). A experiência do Centro Comunitário de Inserção da Caritas Diocesana de Coimbra só peca por não abranger mais gente.
Esta reportagem é completada com um depoimento de António Inácio Nogueira, que foi consultor em Portugal do projecto transnacional MAPA (Motivar os Adultos Para a Aprendizagem) e que, nesta tarefa, levou a cabo um trabalho estruturado de observação e análise em actividades de educação não-formal com quatro instituições

Bedeteca de Lisboa A redescorbeta da arte em quadradinhos.
A Bedeteca de Lisboa tem ateliers para pais e filhos, onde os adultos chegam pensando que não é nada com eles e saem entusiasmadíssimos, depois de revelarem capacidades que desconheciam e de relembrarem muitas coisas esquecidas. Definitivamente, BD não rima só com infância.

Artigo

Sabura - Um projecto de afirmação identitária e comunitário da Cova da Moura.
A equipa do Sabura da Associação Cultural Moinho da Juventude, do Bairro da Cova da Moura, na Amadora, revela como se tem vindo a acolher as visitas de grupos de pessoas, escolas, associações e outras instituições que mostraram interesse em conhecer o Bairro e os projectos aí desenvolvidos.

Educação de Adultos em Inglaterra: Tempos desafiantes (texto completo)
Artigo de Barbara Merrill (Universidade de Warwick, Reino Unido) que nos relata como a educação de adultos em Inglaterra é muito diversificada, abrangendo um leque complexo de actividades e de sectores subsidiados pelo Estado, empresas, organizações comunitárias e de voluntários.

Educação operária independente no Reino Unido: origens do movimento
Alberto Melo neste seu artigo complementa o texto de de Barbara Merrill e aborda como nos primeiros anos do século XX, até 1926 (ano da Greve Geral), mas sempre presente até ao início da década de 60, se assistiu no Reino Unido a um forte dualismo, e até hostilidade, entre duas correntes de educação direccionadas para as classes trabalhadoras.

E ainda:
Livros
Internet

 

Ficheiros Anexos

Tópicos: Tags: