Número 6 - Outubro de 2006

Revista Aprender
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Pedimos as nossas desculpas pelo atraso significativo da publicação deste número da Aprender ao Longo da Vida. Uma revista como a nossa só é possível quando existem apoios; e nos últimos tempos não tem sido fácil angariá-los de forma a viabilizar a sua produção. Para a concretização deste número, foi fundamental o contributo da Fundação Gulbenkian, que desde já agradecemos. Não vamos desistir, e já estamos a preparar o sétimo número; mas é importante que todos os que nos lêem ajudem a concretizar este projecto. Contamos consigo.

Este número é dedicado inteiramente ao Encontro de Educação e Formação de Adultos, realizado no dia 12 de Dezembro na Fundação Gulbenkian em Lisboa. Foi a primeira grande iniciativa da Associação O Direito de Aprender. Contando com a participação de mais de 400 pessoas, o Encontro demonstrou, pela forte adesão, a oportunidade da iniciativa, no caminho de consolidar em permanência uma Rede Nacional da Educação e Formação de Adultos em Portugal. O desenrolar dos trabalhos demonstrou que há no país um capital rico e variado, mas quase invisível e inaudível por quem toma (apressadamente e sem diálogo) as grandes decisões.

Neste número destacamos:

Encontro EFA:

Excertos da intervenção de Jorge Sampaio, Maria Lurdes Rodrigues, dos animadores dos cinco eixos em que estava organizado o Encontro (Miguel Ribeiro, Luis Rothes, José Cardim, José Manuel Henriques e António Fragoso) e dos três elementos que intervieram no debate (Fernanda Marques, Licínio Lima e Rui Canário).

Entrevista com Licínio Lima (entrevista integral)

O maior problema de Portugal é a ausência de retaguarda educativa e não o de falta de qualificações profissionais. Não vale a pena recorrer a truques, como o “choque tecnológico”; o problema é de décadas. Para resolvê-lo, é preciso investir profundamente na educação de adultos em várias áreas, na educação popular, na alfabetização literal. O investimento e as políticas públicas são essenciais, a educação de adultos não pode estar entregue ao mercado. Eis algumas das opiniões do professor Licínio Lima, catedrático da Universidade do Minho nesta entrevista que deu à Aprender ao Longo da Vida, em Braga, a 5 de Abril deste ano.

Debate sobre os Centros RVCC

Diante do anúncio da abertura de 400 novos centros de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências (RVCC), como ficam os centros que já existiam, abertos devido a um contrato entre estado e sociedade civil? Como se aproveita o know how adquirido até agora? Como se vão formar os novos profissionais de RVCC? Estes são alguns dos temas abordados na mesa redonda desta edição. Este debate teve a participação de Maria do Loreto Paiva Couceiro, investigadora da Unidade de Investigação Educação e Desenvolvimento da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova; Catarina Pires, psicóloga, coordenadora do centro RVCC - ADEIMA – Associação para o Desenvolvimento Integrado de Matosinhos; Almiro Lopes, professor do ensino secundário e avaliador externo do processo RVCC; Fernanda Marques, presidente da Associação Nacional para a Promoção do Reconhecimento e da Validação de Competências (APRVC).

Reportagens

As reportagens desta edição são sobre projectos apresentados ao Encontro EFA, e foram seleccionados pelos animadores dos respectivos eixos.

O Futuro passa pela agricultura biológica

Ajudar as mulheres do concelho de Sever do Vouga a rentabilizar os seus pedaços de terra através da agricultura biológica, foi uma das principais vertentes dos dois cursos EFA de Horticultura e Fruticultura Biológicas desenvolvidos pela “Solidários”, no âmbito do projecto de Ecocidadania. Ao longo de quase três anos, 30 mulheres acrescentaram saberes e criaram laços de solidariedade com outras mulheres e com a própria terra à qual tentam arrancar um sustento.

Letras Ciganas

Quem a vê a circular pelo bairro onde vivem os ciganos do Olival, pensa que é uma assistente social já muito íntima daquela comunidade. Na verdade, Isabel Leal é professora de 1º ciclo, licenciada em Animação Comunitária – Educação de Adultos pela Escola Superior de Educação do Porto. O seu contacto com os ciganos começou quando passou a dar aulas de alfabetização naquela vila. É um pouco dessa experiência que relatamos a seguir.

Era uma vez…

Promovido pela FormAjuda em parceria com os Ministérios do Trabalho e da Educação, está a decorrer em Évora um curso de Acompanhantes de Crianças destinado a desempregados. No passado mês de Abril, as 15 formandas que o frequentam fizeram a apresentação pública do trabalho intercalar subordinado a um tema de vida. A escolha recaiu sobre A Evolução do Homem no Mundo e em Portugal, uma história contada sob a forma de teatro.

Artigo

À conversa com a arte

Relato de uma experiência educativa que decorreu no ano lectivo de 2002/2003, na Universidade do Tempo Livre de Coimbra, no âmbito de um estágio curricular de Educação de Adultos da licenciatura em Ciências da Educação da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra, com a colaboração do Museu Nacional de Machado de Castro, do hotel Quinta das Lágrimas e da Casa Municipal da Cultura.

E ainda:

Livros, Internet e Notícias.

Ficheiros Anexos

Tópicos: Tags:

Adicionar novo comentário