Número 2 - Outubro de 2004

 

O grande tema deste segundo número é o papel dos Museus na Educação e Formação de Adultos. 

Tem vindo a dar-se um movimento de transformação na conceptualização dos museus – passar de um templo elitista de conhecimentopara um ambiente de aprendizagem. Mas, transformar museus em centros de recursos de aprendizagem exige uma mudança no modo de neles actuar quer pelos seus profissionais quer pelo público. Ou seja, precisa de ser fomentada e alimentada uma dupla direcção de aprendizagem – do museu para os utentes e destes para o museu.

Sobre este tema pode ler os seguintes textos:

HUGUES DE VARINE (texto completo), que foi Director do ICOM, (Conselho Internacional dos Museus) e que actualmente dirige uma Associação de Desenvolvimento Local, em França, escreve sobre o papel que os Ecomuseus podem ter como forma de uma participação activa e criativa das comunidades locais.

• Clara Camacho, Coordenadora da Rede Portuguesa de Museus, escreve sobre o papel, que tem vindo progressivamente a expandir-se, concedido à educação nos museus, baseado no entendimento dos próprios museus como centros de aprendizagem e de educação permanente.

• Uma reportagem sobre o Museu de Serralves, e como o seu Serviço Educativo propõe diversas actividades para integrar o Museu de Arte Contemporânea, o parque e a casa, de forma a sensibilizar e formar os diferentes públicos, entre eles o adulto, para as temáticas da arte.

Entrevista a Marçal Grilo na qual o actual administrador da Fundação Calouste Gulbenkian e ex-ministro da Educação aborda temas como o papel da televisão na sociedade, a Declaração de Bolonha, o reconhecimento da formação profissional por parte das universidades. Nesta entrevista, defende entre outras ideias que a educação ao longo da vida vai passar a ser uma componente essencial dos projectos das próprias instituições, apesar de estas ainda não terem assumido isso.

ENTREVISTA A MARIE-CHRISTINE JOSSO (texto completo) onde explica como as “Histórias de Vida” se tornaram um instrumento para poder ajudar as pessoas a tomar consciência daquilo que se poderia chamar, em termos sociológicos, as determinações que pesam sobre a sua maneira de estar no mundo.

Marie-Christine Josso é Professora da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Genève e uma das principais especialistas internacionais no campo das Histórias de Vida e Formação.

Reflexão sobre a obra de Paulo Freire.

Paulo Freire é sobretudo conhecido como pedagogo, mas o trabalho que desenvolveu revela complexidade, riqueza e um grande alcance social e político de toda a sua produção e intervenção. Luiza Cortesão, professora catedrática, jubilada e presidente da Direcção do Instituto Paulo Freire de Portugal, e Rosa Soares Nunes, professora auxiliar da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto analisam aqui a sua obra.

Um artigo sobre o Clube Melhor Restauração. Este Clube foi criado com o objectivo principal de promover uma conduta de formação contínua entre empresários e funcionários da restauração algarvia. Optou por uma estratégia inovadora e inédita: constituir-se numa marca que garanta um serviço de qualidade - fruto da diversidade de oferta formativa e da eficácia dos meios que disponibiliza - aos clientes dos restaurantes que a ele se associam.

REPORTAGEM SOBRE O “PROJECTO DE PERCURSÃO TOCÁ RUFAR” (texto completo). Não é uma receita muito ortodoxa, mas tocar bombos com os miúdos do Tocá Rufar tem provocado algumas pequenas revoluções na vida de muitas pessoas. Conversámos com Alexandra Amorim e com um dos ideólogos do projecto, Rui Júnior, para conhecer mais de perto uma antiga tradição que teima em não envelhecer.

Dois artigos de opinião:

• Fernanda Marques, Presidente da ANOP, escreve sobre o projecto “Casa da Iniciativa Local”, que se propõe intervir junto dos cidadãos privados de trabalho, com baixos níveis de escolaridade e sem qualificação profissional, tendo como pano de fundo a convicção de que as necessidades associadas a estas intervenções são múltiplas e de carácter complexo.

• Duarte Fonseca, perito nacional, junto da Comissão Europeia, no contexto da implementação do programa de trabalho «Educação e Formação 2010», escreve sobre a importância de dar a conhecer a todos os cidadãos, de forma empenhadamente mais clara e mais atractiva, a razão de ser e o funcionamento das instituições democráticas, e de criar reais possibilidades, dentro e fora da escola, de aprendizagem da cidadania activa, apoiando a criação e a divulgação de métodos e de materiais pedagógicos inovadores, bem como a aprendizagem de boas-práticas conseguidas a nível nacional e europeu.

E ainda:

Livros, Internet e Notícias Várias

Ficheiros Anexos

Tópicos: Tags: