Número 13 - Dezembro 2010

Neste final de 2010, publicamos mais um número da Aprender ao Longo da Vida.

O tema do dossier deste número é: Viajar é Aprender

No dicionário, viagem é definida como “o acto de ir a um lugar mais ou menos distante”. É também “a descrição do que se viu ou aconteceu durante um passeio ou jornada”. Assim, registar o que se contemplou e viveu, capturar momentos e imagens, fazem parte integrante das viagens. Quando se viaja…Aprende-se.
Neste dossier poderá ler-se os seguintes artigos:

De volta ao passado no Exploratório de Coimbra

Acompanhámos uma visita de adultos ao Exploratório para perceber a sua reacção ao interagir com os equipamentos de divulgação científica apresentados em várias exposições. “Se na escola eu tivesse aprendido ciência como se ensina aqui, teria sido uma excelente aluna. Aqui podemos experimentar, quando às vezes a teoria não nos diz nada”.

O lobo bom

É ao cair da tarde que melhor se pode ver o lobo. Já perto das sete horas da tarde, cerca de 30 pessoas, na sua maioria adultos, mas também algumas crianças chegam ao Centro de Recuperação do Lobo Ibérico para ficar a saber mais sobre esse animal do qual existem tantos mitos, lendas e que ao contrário, do que geralmente pensamos, é o homem que é o seu predador.

Debate do Dossier Turismo cultural (excerto do debate)

Para um debate sobre Turismo Cultural, reunimos o Vice-Presidente do INATEL - Carlos Mamede, a Professora do Ensino Superior na área de Turismo Cultural - Gabriela Botelho e uma das responsáveis da empresa “agora – Propostas Culturais” – Cláudia Gomes.

Entre os três intervenientes do debate há um grande acordo. Portugal é um país riquíssimo em termos de turismo cultural. Mas quais são as novas tendências nesta área? O que é que nos falta? Que formação é necessária? O que e como se aprende? Qual o papel das autarquias? Estas e outras questões são abordadas.

Outros textos do Dossier

A completar este dossier, há três páginas de recursos com sugestões para desenvolvimento de acções de formação com adultos e a transcrição da Carta do Turismo Responsável, que nos ajuda a reflectir sobre a realidade do país que se vai visitar.

Neste número ainda pode ler

O conceito de competência ainda hoje se encontra em construção

Entrevista Ana Luísa Oliveira Pires (excerto da entrevista)

O reconhecimento e a validação de competências podem ter um potencial emancipatório enorme, enquanto processos de construção de identidades pessoais, sociais e profissionais, como meios de desenvolvimento pessoal e de qualificação social, defende a professora de Ciências da Educação Ana Luísa Oliveira Pires nesta entrevista à Aprender ao Longo da Vida.

Reportagem

Grundtvig: a oportunidade europeia na educação de adultos

O Programa Grundtvig, dirigido à Educação de Adultos, é um dos quatro subprogramas do Programa Aprendizagem ao Longo da Vida e tem como principal objectivo contribuir para o desenvolvimento da União Europeia enquanto sociedade baseada no conhecimento. Relatamos a experiência da Intercultura-AFS, que foi uma das cinco instituições de outros tantos países que, integrada no programa Grundtvig, participou no projecto IVALIP “Integration, Volunteerism and Adult Learning through an Intercultural Pathway”.

Três artigos teóricos

Alberto Melo escreve um texto intitulado

“Educação Formação de adultos: Caminhos Passados e Horizontes Possíveis”, que esteve na base de duas comunicações orais apresentadas, sucessivamente, no XII Congresso Internacional de Formação para o Trabalho Norte de Portugal / Galiza (Guimarães, 8-9 de Julho de 2010) e I Congresso Internacional da Cátedra UNESCO de Educação de Jovens e Adultos (20-23 de Julho de 2010, João Pessoa, Paraíba).

O historiador António Simões do Paço escreve sobre

“As universidades populares em Portugal na 1ª República” (texto completo)
O ensino popular, uma preocupação de republicanos, anarquistas e socialistas ainda nos tempos da monarquia, materializou-se, durante a I República, na criação de universidades populares

Jim Crowther e Ian Martin, da Universidade de Edimburgo, escrevem sobre "Educação de Adultos na Escócia: passado e presente” (texto completo) na sequência dos artigos sobre a Educação de Adultos pelo Mundo que temos vindo a publicar.

A tradição radical e a tradição respeitável moldaram a história da Educação de Adultos na Escócia. A realidade poderá ter sido mais complicada do que o que esta simples distinção implica, mas este continua a ser um ponto de partida útil.

Artigo dedicado à aprendizagem informal

“Vê lá Companheiro, Vê lá como venho Eu”

Regularmente surgem notícias de acidentes graves em minas. Em 2001 morreram 36 mineiros na Ucrânia e 40 na Colômbia. Em 2005, 214 na China, no terrível acidente de Sunjiawan. Em Portugal, embora as condições de segurança sejam hoje muito melhores que há anos – e que as existentes na China ou no Chile – ainda a 1 de Setembro morreu um mineiro de 31 anos em Aljustrel. Foi lá que nos deslocámos para ver, na companhia do Grupo Coral do Sindicato Mineiro de Aljustrel, como as tradições de uma determinada profissão, neste caso a dos mineiros, e também da terra onde vivem, podem ser preservadas e divulgadas através do canto

E ainda:

Secções dedicadas a noticias à net e a livros, onde se pode ler uma recensão a “Adultos pouco escolarizados: Políticas e práticas de formação”, de Cármen Cavaco.

Ficheiros Anexos

Tópicos: Tags:

Adicionar novo comentário