“A Educação de Adultos Ajudou a Minha Mãe a Superar uma Doença Mental”

Vince Cable, Ministro da Economia Empresarial no actual governo britânico conservador, referiu-se à profunda depressão pós-parto que afectou a sua mãe a propósito de um discurso que acabou de pronunciar sobre a importância de mais oportunidades de educação permanente para pessoas com problemas de saúde mental.

Num primeiro ano o governo irá avaliar cerca de 60 projectos, a fim de se verificar que benefícios trazem para as pessoas com problemas de saúde mental e quais os cursos que demonstram maior utilidade como relata um artigo do jornal “the Guardian”.

Cable contou que a sua mãe, Edith, desapareceu da sua vida quando ele tinha 11 anos. Sofreu uma depressão pós-parto depois do nascimento do segundo filho e foi hospitalizada durante cerca de um ano. “Nunca soube em pormenor o que lhe aconteceu, mas naqueles dias estas instituições eram bastante terríveis, utilizando terapias de electrochoques e coisas afins. Ela nunca falou daquele tempo, mas eu sempre acreditei que isso acontecera porque há 60 anos não existiam os sofisticados tratamentos à base de químicos ou as terapias assentes em diálogo. Era uma verdadeira tortura”.

O ponto-chave para Edith Cable nem foi a passagem pelo hospital mas sim um colégio de educação de adultos em York. Ela deixara a escola aos 15 anos para trabalhar numa fábrica. “Nunca teve uma educação formal adequada”, nas palavras do seu filho mais velho. “Começou a frequentar estas aulas e aprendeu muita coisa sobre arte e história e mais temas que nunca antes havia conhecido. Foi o que lhe deu um enfoque novo na sua vida e, em minha opinião, o que a ajudou a estabilizar mentalmente e a permitir que levasse uma vida normal dali para diante. Os problemas psíquicos desapareceram, o que ela sempre atribuiu ao facto de ter desfrutado destas oportunidades educativas a certa altura da sua vida”.

Cable afirmou que desde sempre reconheceu o valor prático dos colégios de educação de adultos e que a memória da maneira como a sua mãe conseguiu escapar à doença mental o tem inspirado a estimular estes colégios a ajudarem outros casos semelhantes. No Outono passado, o ministro liberal democrata angariou 20 milhões de libras para subsidiar cursos nestes colégios para pessoas com problemas do foro psíquico. Até agora surgiram 145 candidaturas. Alguns destes cursos são orientados para ensinar capacidades de resistência, como dormir melhor ou gerir o stress resultante do emprego e da educação dos filhos. Associações de moradores e centros locais de emprego podem, tal como os centros de saúde, remeter para estes cursos quem deles necessite.

“Como resultado da pressão que sentimos actualmente, vai haver, este ano, um aumento significativo de verbas para apoiar a saúde mental. Penso que conseguimos elevar o grau de prioridade da saúde mental, mesmo num contexto financeiro que é claramente muito difícil. Por isso, vai ser muito útil a utilização, como factor complementar, dos colégios de educação de adultos. Quando olho em redor, constato que há vários colégios por todo o país com relevante experiência adquirida neste tipo de trabalho”.

Afirmou ainda o ministro britânico que a sua decisão não está apenas baseada num impulso inspirado por uma recordação pessoal, porque existem muitas provas concretas do valor terapêutico da educação de adultos, por exemplo, em estudos efectuados pelo Instituto de Educação em 2012 sobre o valor genérico da educação de adultos na melhoria do bem-estar durante o envelhecimento e sobre o facto de a frequência de aulas para adultos reduzir a depressão nas mulheres.

Cerca de 60 projectos, com um custo de 5 milhões de libras, serão avaliados no primeiro ano do programa, a fim de se verificar que benefícios trazem para as pessoas com problemas de saúde mental e quais os cursos que demonstram maior utilidade. O projecto será mais tarde alargado com base nas abordagens que se mostrarem mais eficazes.

 

Fotografia de Dan Kitwood/Getty Images

Artigo  de Sarah Boseley  publicado no jornal the Guardian de11 de Março de 2015

http://www.theguardian.com/society/2015/mar/10/vince-cable-adult-education-mental-illness-speech

 

Tópicos: Tags: