Ano Europeu do Património Cultural e Aprendizagem ao Longo da Vida

Celebramos a entrada em 2018 com o nosso envolvimento no Ano Europeu do Património Cultural. Dos diversos objetivos, este será o nosso principal foco:

Sensibilizar para a importância do património cultural europeu através da educação e da aprendizagem ao longo da vida, em especial, centrando a atenção nas crianças, nos jovens e nas pessoas idosas, nas comunidades locais e em grupos difíceis de atingir.

Ao longo deste ano tentaremos desenvolver atividades e abordar esta temática sempre que nos for possível.

Divulgamos hoje os principais objetivos deste Ano Europeu.

Chamamos também a atenção para a decisão da EPALE (Plataforma Eletrónica para a Educação de Adultos na Europa) dedicar todo o mês de janeiro à Educação Artística e Cultural, devido ao facto de 2018 ser o Ano Europeu do Património Cultural.

 

 

2018- Ano Europeu do Património Cultural

O património cultural molda as nossas vidas diárias. Rodeia-nos nas cidades, nas paisagens naturais e nos sítios arqueológicos da Europa. Não se encontra apenas na literatura, na arte e nos objetos, mas também nos ofícios que aprendemos dos nossos antepassados, nas histórias que contamos aos nossos filhos, na comida que apreciamos e nos filmes que vemos e em que nos reconhecemos.

O património cultural une a Europa através da nossa história e valores comuns. Representa a riqueza e a diversidade das nossas tradições culturais. O nosso património cultural comum deve ser compreendido, estimado e celebrado. Contudo, não é apenas um legado do passado. Também nos ajuda a abrir caminho e a traçar o nosso futuro.

Em 2018, assistiremos a uma série de iniciativas e eventos sem precedentes em toda a Europa, destinados a aproximar e envolver as pessoas no seu património cultural, a incentivar a partilha e a apreciação do rico património da Europa e a reforçar o sentimento de pertença a um espaço europeu comum. O Ano Europeu do Património Cultural pertence a todos nós!

Dez iniciativas europeias para o Ano Europeu do Património Cultural

Envolvimento

1. Património comum: o património cultural pertence a todos nós

2. Património na escola: as crianças descobrem as mais preciosas tradições e tesouros da Europa

3. Juventude para o património: os jovens dão uma nova vida ao património

Sustentabilidade

4. Património em transição: repensar as paisagens e os sítios industriais, religiosos e militares

5. Turismo e património: turismo responsável e sustentável em torno do património cultural

Proteção

6. Estimar o património: desenvolver normas de qualidade para as intervenções no património cultural

7. Património em risco: combater o comércio ilegal de bens culturais e gerir os riscos para o património cultural Inovação

8. Competências relacionadas com o património: melhor o ensino e a formação para as profissões novas e tradicionais

9. Todos pelo património: promover a inovação social e a participação das pessoas e das comunidades

10. Ciência pelo património: investigação, inovação, ciência e tecnologia em benefício do património

Visite o sítio do Ano Europeu do Património Cultural para se manter a par dos acontecimentos: https://europa.eu/cultural-heritage/european-year-cultural-heritage_pt

 

O coordenador nacional do Ano Europeu do Património Cultura é Guilherme d’Oliveira Martins que num artigo publicado no site do Centro Nacional de Cultura afirma:

(…)

O objetivo do Ano Europeu do Património Cultural - 2018 é sensibilizar para a história e os valores europeus e reforçar o sentimento da identidade europeia – não como identidade fechada, mas como realidade aberta e multifacetada, ao encontro de outras culturas. De facto, os desafios que o património cultural enfrenta e que têm impacto na sociedade contemporânea envolvem desde a transição para a era digital até à pressão ambiental e demográfica, sem esquecer a prevenção e o combate do tráfico ilícito de bens culturais. Estamos a falar de monumentos, de sítios, de objetos com valor histórico, de acervos de museus, bibliotecas e arquivos, de tradições, de referências. Reportamo-nos à memória viva, como a língua ou a ciência. Mas, fundamentalmente, tratamos de conhecimentos, de cultura e de humanidade… Ter memória é respeitarmo-nos, é estudar a História e conhecer as raízes. Cuidar do que recebemos é dar atenção, é não deixar ao abandono, é conhecer, estudar, investigar, proteger e conservar. Mas trata-se ainda de promover a diversidade cultural, o diálogo entre culturas e a coesão social, de realçar o contributo económico do património cultural para os setores criativos e para o desenvolvimento e de salientar o papel do património cultural nas relações internacionais, desde a prevenção de conflitos à reconciliação e à recuperação de património destruído.

(…)

Ler artigo completo aqui: http://www.cnc.pt/artigo/3895

 

Em foco na EPALE: Educação Artística e Cultura

 

Honrando o facto de 2018 ser o Ano Europeu do Património Cultural, a EPALE dedica todo o mês de janeiro à Educação Artística e Cultural.

A Educação Cultural alarga os horizontes dos aprendentes. Enriquece as suas vidas e ajuda-os a pensar de forma crítica e criativa.

A Educação Cultural ajuda os indivíduos a desenvolver a sua abertura de espírito e percetividade, a aguçar os sentidos e a apoiar a criatividade. Pode igualmente servir como uma poderosa ferramenta para a inclusão social quando se trabalha com imigrantes, minorias e outros grupos vulneráveis.

A EPALE, reconhece o importante papel da Educação Artística e Cultural para os adultos.

Visite a página temática Educação cultural, na qual a comunidade e as equipas nacionais reuniram artigos, recursos e estudos de caso sobre este assunto (o conteúdo varia consoante a versão linguística selecionada). Visite a EPALE regularmente em janeiro, para descobrir novos conteúdos!

Em português: https://ec.europa.eu/epale/pt/node/46145

Em inglês: https://ec.europa.eu/epale/en/themes/cultural-education

Tópicos: Tags: