Adultos, Computadores e resolução de problemas - Qual é o problema?

As Tecnologias de informação e comunicação (TIC) estão presentes em todos os aspetos de nossas vidas, desde o modo como nós “conversamos” com os nossos amigos a como nós participamos no processo político. É impressionante o volume de informação agora acessível com o clique de um rato ou com o toque de um dedo. Mas quão competentes somos no uso dessas tecnologias e que informações recolhemos através deles para resolver problemas do nosso cotidiano como, por exemplo, usar o correio eletrónico para comunicar com um amigo ou saber trabalhar com uma folha de cálculo? Com base nos resultados do levantamento em 2012 sobre as Competências dos Adultos realizado no âmbito de um Programa da OCDE para a Avaliação Internacional das Competências dos Adultos (MAC), foi elaborado um relatório onde se revela até que ponto os adultos de hoje podem e usam computadores para resolver problemas nas suas vidas profissionais e pessoais.

Do prefácio e do sumário desta publicação extraímos as seguintes partes.

Prefácio de Andreas Schleicher

(…)

O relatório mostra que a capacidade de usar computadores não só se está a tornar uma competência essencial, como a proficiência na utilização do computador tem um impacto na probabilidade de participar da força de trabalho e nos salários dos trabalhadores. Também mostra que são muitos os adultos, em todos os países que participaram no Levantamento das Competências dos Adultos, que não possuem competências suficientes na gestão da informação em ambientes digitais e que não se sentem confortáveis no uso das TIC para resolver o tipo de problemas com que podem confrontar-se no trabalho ou na vida cotidiana. Esses adultos estão em desvantagem considerável nas sociedades do século XXI. Como este exame detalhado deixa claro, a competência dos adultos na resolução de problemas utilizando as TIC inclui tanto a proficiência nas competências cognitivas necessárias para resolver os problemas e a capacidade de utilizar dispositivos digitais e de aceder e gerir informações. Os governos precisam de assegurar que todos os adultos tenham acesso a tecnologias e redes digitais, e tenham a oportunidade de desenvolver a sua proficiência em usá-los, seja na educação formal, na formação no trabalho, ou através de atividades de aprendizagem ao longo da vida. Viver fora deste mundo cada vez mais digitalizado já não é uma opção viável.

Sumário

A resolução de problemas é uma parte importante da nossa vida profissional e diária. O mercado de trabalho valoriza atualmente as competências cognitivas de ordem superior que envolvem o processamento, análise e comunicação de informação. Ao mesmo tempo, os cidadãos são confrontados diariamente com uma infinidade de opções em questões importantes sobre, por exemplo, planeamento e poupança para a aposentadoria, cuidados de saúde, escolas para os seus filhos, que requerem gerir e avaliar fontes de informação múltiplas e concorrentes. Além disso, a ampla difusão de tecnologias de informação e comunicação (TIC) tem transformado os modos de trabalhar, aprender e interagir. Como resultado, a capacidade de gerir informações e resolver problemas usando dispositivos digitais, aplicativos e redes tornou-se essencial para a vida no século XXI. Para compreender até que ponto é que os adultos estão capazes de gerir informações em ambientes digitais, o Levantamento de Competências dos Adultos, um produto do Programa da OCDE para a Avaliação Internacional das Competências dos Adultos (PIAAC), inclui uma avaliação da resolução de problemas em ambientes ricos em tecnologia. Esta avaliação mede a capacidade dos adultos para resolver os problemas que normalmente enfrentam enquanto utilizadores das TIC nas sociedades modernas.

Pode ter acesso ao pdf em inglês do livro aqui:

“Adults, Computers and Problem Solving What's the Problem?”

Tópicos: Tags:
tic